Área de Base Aérea vai virar hotel, centro logístico, shopping e mercado – Revista Asas – REVISTA ASAS

Área de Base Aérea vai virar hotel, centro logístico, shopping e mercado – Revista Asas – REVISTA ASAS

junho 24, 2022 Off Por Admin

Área de Base Aérea vai virar hotel, centro logístico, shopping e mercado

21 de junho de 2022 12:382 minutos de leitura

Antigamente conhecida como “Sorbonne da caça” da Força Aérea Brasileira, mas sem nenhuma aeronave de combate sediada ali há mais de vinte anos e nenhuma unidade aérea desde o início de 2014, a Base Aérea de Fortaleza terá boa parte da sua área transformada nos próximos anos. A empresa Fraport, que administra o Aeroporto Internacional de Fortaleza, vai construir um complexo com hotéis, centro comercial e centro logístico.

A Base Aérea de Fortaleza continuará a existir. Continuarão intactos tanto o setor histórico, onde estão localizados o batalhão de infantaria, o prédio do comando e o esquadrão de saúde, quanto a área operacional, mais próxima da pista, onde há hangares e estrutura necessária para receber aeronaves. No meio dos dois setores, porém, o que ainda é um amplo espaço livre onde até a década de 90 funcionou uma pista usada por aeronaves militares e do aeroclube vai mudar completamente com as novas construções.

Criada em 1933, ainda pela Aviação do Exército Brasileiro, a Base Aérea de Fortaleza ficava em uma área afastada da cidade. Durante a Segunda Guerra Mundial, operou com aeronaves P-36, B-18 e B-25B, sendo que um desses do último modelo foi responsável pelo batismo de fogo da FAB, em 22 de maio de 1942.

Depois da guerra, recebeu unidades de bombardeiro e em seguida o Esquadrão Pacau, que operou os F-47 Thunderbolt II, F-80, TF-33 e AT-26 Xavante. O aumento do tráfego aéreo na capital cearense fez a unidade de combate ser transferida para Natal no início de 2002, recebendo em troca o Esquadrão Rumba, com seus C-95 Bandeirante. Neste período, a base chegou a ser utilizada até durante os exercícios Cruzex. Porém, os treinamentos escassearam e o próprio Esquadrão Rumba iria embora em 2014, também afetado pelo tráfego aéreo na região.

Em 2017, a Fraport AG conquistou a concessão do aeroporto de Fortaleza por 30 anos e iniciou um plano de investimentos na área. Uma das principais obras foi a expansão da pista em 210 metros, chegando ao comprimento total de 2.755 metros.

Você pode gostar também

23 de junho de 2022

19 de junho de 2022

18 de junho de 2022

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Comentário

Nome *

E-mail *

Site

Salvar meus dados neste navegador para a próxima vez que eu comentar.

Assine ASAS por R$ 13,50!

O Voo do Impossível

Parceiros

Produtos

Carrinho

Pesquisar por: Pesquisar

Categorias de produto

Produtos